POLÊMICA! Escritor de Quarteto Fantástico sofre “hate” de fãs dos X-Men



Dan Slott, o atual escritor do Quarteto Fantástico após a run de Jonathan Hickman, foi o responsável por criar o retcon de Franklin Richards!


De todos os lançamentos de quadrinhos na semana, QUARTETO FANTÁSTICO #26 talvez tenha sido a mais polêmica pelo acontecimento de sua história. O atual roteirista e “chefe” do departamento de histórias da família fantástica criou o famigerado retcon sob o filho mais velho dos Richards, revelando que ele é apenas um super-humano de poder cósmico, e não mais como um mutante de classe ômega.

A mudança de status quo, que aconteceu apenas em uma única página, foi compartilhada inúmeras vezes em diversas redes sociais (mais no Twitter), onde vários fãs dos quadrinhos – principalmente fãs dos X-Men – revelaram o quão desprezível essa mudança de status representava ao personagem.


⊗ A NÃO-MUTANDADE DO FRANKLIN

Não sabemos como é a política interna da Marvel, mas sabemos que cada escritor tem total autonomia sobre suas histórias e consequentemente sobre seus personagens. Franklin, por exemplo, no início de DINASTIA X de Jonathan Hickman, foi reafirmado como um poderoso mutante de classe ômega em uma seleta lista de diversos outros mutantes da mesma classe. Hickman inclusive usa Ciclope para intimidar a família fantástica ao dizer que a nação de Krakoa também aguarda de braços abertos a chegada de um “dos seus filhos”.

ESCRITOR-X-MEN-E-FRANKLIN-RICHARDS-QUARTETO-FANTASTICO
Dinastia X #1 (Jonathan Hickman)

Logo em seguida, tivemos a minissérie X-MEN + QUARTETO FANTÁSTICO de Chip Zdarsky, quadrinho que serviu para introduzir Usina não só nas histórias dos X-Men, mas também para viver em Krakoa. A HQ conta com um leve conflito de ideias sobre o que seria o melhor para o jovem mutante, crescer com sua nação ou com seus pais? Ao final fica estabelecido que Franklin quer viver com ambos, mas preferencialmente em Krakoa.


Tivemos inclusive algumas prévias de Franklin vivendo e experimentando da cultura dos mutantes nas páginas de Quarteto Fantástico, com o garoto ouvindo músicas produzidas por mutantes, vestindo o uniforme clássico dos X-Men e aprendendo o vocabulário krakoano com outros jovens mutantes da ilha. No entanto, o retcon acabou enterrando tudo isso.

No Twitter, muitos fãs ficaram revoltados com o escritor por ter feito “mais uma cagada” em um personagem da Marvel, e mandaram diversas mensagens expressando ódio sobre a decisão tomada por Slott. Muitos inclusive teorizam a ideia de que Dan queria usar o Franklin para suas próprias histórias, e que por isso tomou a decisão de retirar sua mutandade para que Hickman não pudesse mais escrever o personagem em Krakoa.

Slott inclusive disse em seu perfil pessoal que a decisão foi aprovada pelo escritório da Marvel, e que todas as mudanças que ele fez ao garoto, que sempre foi mais um “membro do quarteto” do que um “mutante”, foram totalmente aprovada por conta da construção da narrativa que sua história levaria.


Em outros tweets, Dan disse que para se desenvolver uma história às vezes certas situações devem ser reconstruídas para o bem do roteiro, afim de favorecer uma conclusão satisfatória para aquela construção. Com essa fala, muitos fãs dos mutantes se sentiram extremamente ofendidos com a ideia de querer refazer a história de Franklin apagando tudo aquilo que ele foi nos últimos 40 anos, ainda mais em um período onde ele aprendia mais sobre o que é ser um mutante, algo que o garoto nunca de fato vivenciou por ter crescido sobre a “proteção da bolha” de Sue e Reed.


⊗ NÃO FOI A PRIMEIRA VEZ DO ESCRITOR
Quarteto Fantástico #604 (Jonathan Hickman)

Muitos fãs suspeitam que Dan tenha feito isso para manter o uso exclusivo do personagem em sua história, e a teoria ganhou mais força justamente porque foi o mesmo que aconteceu com os gêmeos Maximoff e alguns outros mutantes que viviam fora do núcleo das histórias dos X-Men, como a Garota Esquilo e a Tremor, que inicialmente foram apresentadas como mutantes. E ainda que não fosse esse o motivo, essa não é a primeira vez que escritor causou em suas histórias.

Dan Slott foi o responsável por criar diversos retcons que muitos fãs classificariam como desnecessários, como a criação da Teia de Seda (personagem que foi picada pela mesma Aranha que deu poderes ao Peter Parker), pela criação do Superior Homem-Aranha (fase onde o Dr. Octopus troca de corpo com o Peter e passa a viver como o novo Homem-Aranha) e até mesmo por mostrar que debaixo do corpo prateado do Surfista Prateado existia um homem branco de olhos azuis. E não apenas por isso, mas também por vários outros retcons que aconteceram em suas histórias.


É difícil dizer o que acontecerá com Franklin após o fim da run de Dan em Quarteto Fantástico, mas é correto afirmar que diversos materiais lançados pela Marvel nos últimos meses venderam a ideia de que o filho mais velho dos Richards era um mutante, inclusive a mais recente, que conta a história do Universo Marvel pela narração de Galactus passando o “bastão” ao próprio Franklin. E não apenas nisso, mas também no run do Hickman onde a ideia do Franklin ser um dos mutantes mais poderosos da Terra havia sido escrito.


Mas e então caros leitores, o que acharam da decisão do escritor ao retirar do Franklin sua mutandade? Vocês concordam com os levantamentos apontados pelos fãs? Deixe suas reações nos comentários!

E caso não nos siga em nosso INSTAGRAM, aproveite e passe a seguir! Por lá você recebe de antemão qualquer notícia a respeito desse vasto Universo dos X-Men!