Fera quer fazer a sua versão da “caminhada da vergonha” em Krakoa



Fera ultimamente tem executado certas “ações duvidosas” nessa fase atual. Dessa vez ele quer a sua própria versão da “caminhada da vergonha”!


Ao longo das edições da X-FORCE (2019), o grupo terrorista conhecido como XENO têm tentado diversas investidas de ataque à Krakoa. Eles conseguiram passar pelos sistemas de reconhecimento usando enxertos de pele da Dominó – onde mais tarde a falha foi resolvida – e tendo êxito até mesmo em assassinar Charles Xavier (que voltou graças aos Protocolos de Ressurreição).

No entanto, durante as edições #10 e #11, ocorre novamente uma invasão geral a ilha mutante por parte da organização, dessa vez usando “mini biosentinelas” que conseguem reviver mesmo após serem destruídas. A missão da XENO agora era roubar a Espada Cérebro que estava guardada no quarto do Xavier. E ao final da edição #11 temos o retorno de um dos vilões dos X-Men. O irmão mais velho de Colossus e Magia, o Mikhail Rasputin.


Com o retorno do russo Mikhail, e a associação das mini biosentinelas (que eram na verdade armas biológicas russas) trabalhando em conjunto com a XENO, Hank fica inclinado a duvidar da índole de todos os mutantes de nacionalidade russa da ilha. Na edição #12 então termos ele ordenando uma apreensão ao Ômega Vermelho – sendo escoltado pelo Wolverine – para ser interrogado e saber se ele era inocente. Além de Gregorivich, Fera vai atrás também do pacifico Colossus, que estava se mantendo longe dos combates e trabalhando na colheita dos campos após ter vivenciado um trauma que o deixou perturbado por alguns meses.

⊗ A CAMINHADA DA VERGONHA KRAKOANA


Piotr, sendo o mais amistoso possível, aceita até mesmo o uso de algemas para ser levado ao interrogatório. Ao atravessar os portais de Krakoa e chegar aos tramites principais, eles são recebidos por uma enorme plateia que esperava ver uma humilhação pública do acusado – semelhante a “caminhada da vergonha” executada na série As Crônicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin – além de uma retratação de desculpas por ter feito de Krakoa um alvo para inimigos.

A plateia de mutantes presentes havia sido reunida pelo próprio Fera. Wolverine ao saber disso fica revoltado, espanta a multidão aos gritos e dá um soco no Fera por ter promovido tamanho ato hediondo. Eles liberam o Colossus daquela humilhação, mas que ao fim ainda terá que passar por uma análise psíquica para descobrir se ambos os prisioneiros tiveram alguma culpa nos atentados a ilha nação.

Para quem não se recorda, a caminhada da vergonha na obra de George é um ritual público de punição e penitência mediante a fé dos Sete. A cerimônia exige um pecador confesso que caminhe por uma certa distância despojada de toda a roupa, exposta aos olhos e zombaria da população.



O que vocês tem achado das atitudes do Fera à nação mutante? Outro dia publicamos por aqui um genocídio contra humanos que Hank orquestrou sozinho na tentativa de eliminar uma outra ameaça possível à Krakoa, mas ele foi “salvo” por Jean Grey após ela ter acobertado o ato do próprio Conselho Silencioso, que se soubesse poderia ter bani-lo da ilha. Deixe suas teorias abaixo sobre quais as vontades do Fera para ilha-nação e o que você achou da “caminhada da vergonha” krakoana.

E caso não nos siga, acesse nosso INSTAGRAM e fique por dentro de todas as notícias a respeito dos mutantes em primeira mão!