Conheça todos os jogos em que os X-Men são protagonistas

Share Button

Desde sua primeira aparição nos jogos eletrônicos em 1989, os alunos do Professor Xavier apareceram em dezenas de jogos de videogame, de diversos estilos, em variados consoles. Recentemente, nós apresentamos uma lista com os 10 melhores desses jogos. Hoje, a fim de revisitar toda a história dos mutantes no mundo dos games, jogo por jogo, trazemos uma lista com todos os jogos de videogame onde personagens do Universo X-Men são protagonistas.


Tendo em mente que há muitos jogos com participações dos mutantes, como em Marvel Ultimate Aliance; ou crossovers como em Marvel Future Fight e Marvel Vs. Capcom, onde os X-Men não são protagonistas, focaremos apenas em jogos onde há um ou mais participante do Universo X-Men como protagonista do jogo.

The Uncanny X-Men – 1989

Plataforma: Nes
Desenvolvedora/Distribuidora: LJN
Gênero: Ação em 2D, plataforma
Modos de jogo: Single player e cooperativo (Local de até 2 jogadores)

The Uncanny X-Men é um jogo de ação em 2D de visão aérea. O objetivo é escolher um dos 6 personagens jogáveis (Ciclope, Wolverine, Noturno, Homem de Gelo, Colossus e Tempestade) e utilizar suas habilidades únicas para completar as 5 missões derrotando os vilões (Bumerangue, Dentes de Sabre, Fanático, Rainha Branca e Magneto).

O jogo utiliza um sistema cooperativo de até 2 jogadores. Caso o jogador selecione a opção single player, o computador é quem irá controlar o player 2. Mesmo com essa ferramenta, pela dificuldade do jogo, é praticamente impossível terminá-lo sozinho. Pelo menos não sem algum recurso extra jogo, os famosos cheats.

Este foi o primeiro jogo dentre os inúmeros jogos de videogame dos mutantes, mas é fácil concluir que embora seja um jogo do fim da década de 80, os X-Men não foram bem em sua estreia nos games.


⊗ X-Men: Madness In The Murderworld – 1989

Plataforma: Dos, Amiga e Commodore 64
Desenvolvedora/Distribuidora
: Paragon Software
Gênero: Aventura em 2D, com elementos de point and click
Modos de jogo: Single-Player

Este é um jogo de aventura que utiliza um sistema side-scrolling muito comum nos fliperamas. A história do jogo não poderia ser mais simples. Professor X foi sequestrado por Magneto e Arcade. Cabe aos X-Men (Ciclope, Tempestade, Wolverine, Noturno, Colossus e Cristal) resgatá-lo.

O jogo permite que você troque entre os personagens conforme progride para combater os inimigos e resolver os puzzles. Utilizando a barra de espaço você também pode interagir com objetos e utilizar poderes.

O jogo possui uma jogabilidade lenta e difícil de se acostumar, gráficos que são esquisitos mesmo para época. Este foi o segundo jogo dos X-Men, provando que 89 não foi um bom ano para os mutantes no mundo dos videogames afinal.


⊗ X-Men II – The Fall of the Mutants – 1990 

Plataforma: Dos
Desenvolvedora/Distribuidora: Paragon Software
Gênero: Aventura e ficção científica
Modos de jogo: Single-Player, multiplayer (local)

Neste game de aventura, os X-Men estão procurando por Tempestade e Forge que desapareceram, e acabam combate com a equipe de vilões “Freedom Force”. Essa equipe é composta em sua maioria por membros da Irmandade de Mutantes de Mística. Enquanto, em combate, heróis e vilões caem em um túnel do tempo criado pelo inimigo do jogo chamado “Adversário”, descobrimos que foi esta mesma pessoa que capturou Tempestade e Forge. Pois agora os mutantes precisam lutar para salvar seus aliados e derrotar o vilão que os aprisionou.

O sistema nos dá uma visão aérea de uma equipe de 5 mutantes que podem ser selecionados dentre uma lista de 15 heróis. Estes mutantes são: Anjo, Fera, Colossus, Ciclope, Cristal, Destrutor, Homem de Gelo, Garota Marvel, Noturno, Longshot, Fênix (Rachel), Psylocke, Lince Negra, Vampira e Wolverine. Enquanto o jogador caminha pelo mapa, nós vemos os personagens apenas por cima. No entanto, quando encontramos os inimigos, a tela muda para uma visão lateral em 2D. Para poder ir para os próximos níveis é necessário derrotar pelo menos um membro da “Freedom Force”. Após completar algumas fases, o jogador poderá enfrentar “Adversário”.  

O jogo também não é muito bom, mas é pioneiro ao utilizar o sistema de equipes e visão aérea que vemos em X-Men: Legends.


⊗ Wolverine – 1991

Plataforma: Nintendo Entertainment System (Nes).
Desenvolvedora/Distribuidora: Software Creations/ LJN, Ltd.
Gênero: Ação e plataforma
Modos de jogo: Single-Player

Lançado exclusivamente na América do Norte, o primeiro jogo do mutante Carcaju possui uma história simples. Wolverine foi capturado por Magneto e Dentes de Sabre e precisa ultrapassar todos os obstáculos colocados pelos vilões, até que possa finalmente enfrenta-los e derrotá-los.

O sistema de gameplay do jogo é como a maioria dos jogos de plataforma dos anos 90. Você pode andar, pular, socar e chutar. Pressionando o botão select é possível utilizar as garras, mas o mutante toma dano ao utilizá-las. A dificuldade do jogo é muito alta e o jogo recebeu muitas críticas por não ser fiel aos quadrinhos.


⊗ Spiderman and The X-Men: Arcade’s Revenge – 1992

Plataforma: Super Nintendo, Sega Genesis (Mega Drive), Game Boy e Game Gear
Desenvolvedora/Distribuidora: Software Creation, Unexpected Development/ LJN, Flying Edge
Gênero: ação e plataforma
Modos de jogo: Single-Player

Este jogo se baseia nas edições de “Fabulosos X-Men”, volumes 123 e 124. Nelas, o vilão Arcade sequestra os heróis e os coloca em um de seus doentios jogos de fliperama. Na primeira fase, você deve utilizar o cabeça de teia para desarmar bombas que estão espalhadas por um labirinto. Posteriormente, além de utilizar o Homem Aranha, você deve utilizar os X-Men (Tempestade, Ciclope, Gambit e Wolverine) vencendo as fases de cada personagem para no final poder derrotar o vilão.

O jogo é divertido, com bons gráficos para a época, explorando bem as habilidades de cada personagem. Tempestade, contudo, é uma exceção. A mutante é aprisionada em locais de água e não pode utilizar seus poderes de forma completa. Ainda que divertido, recebeu muitas críticas por seus controles imprecisos e principalmente pela dificuldade extremamente elevada. Se você é do tipo que ataca o controle longe quando morre, esse não é um jogo para você.


X-Men – 1992

Plataforma: Arcade, IOS, Android
Desenvolvedora/Distribuidora: Konami
Gênero: Ação em 2D, Beat ‘em up
Modos de jogo: Singleplayer, Multiplayer (Local até 4 jogadores)

O jogo toma como base a animação “Pryde of The X-Men”, utilizando a mesma formação da equipe do desenho. Os personagens jogáveis são: Ciclope, Tempestade, Colossus, Wolverine, Cristal e Noturno. Utilizando estes personagens, devemos passar por diversos desafios e inimigos. Dentre a gama de vilões estão: Pyro, Blob, Wendigo, Nimrod, Rainha Branca, Fanático, Monolito Vivo e Mística. Por fim, finalmente chegamos ao Asteroide M para enfrentar Magneto que previamente já havia sequestrado Kitty Pryde e agora mantinha o Professor X em cativeiro. 

O sistema de gameplay é simples, assim como todos os beat ‘em up dos fliperamas nos anos 90. Você avança caminhando para direita, enfrentando e derrotando todos os inimigos que aparecem na tela. Para concluir o objetivo, você pode bater, pular e utilizar um poder especial. Porém, ao usar esse poder a energia do personagem é drenada.

O jogo é bastante simples e repetitivo, contudo, isso não atrapalha a diversão que ele pode proporcionar. Principalmente se está jogando com amigos, pois a experiência se torna muito mais agradável. Era possível jogar com os amigos uma versão HD do jogo lançada para Playstation 3, X-Box 360, IOS e Android. Contudo essa versão foi removida das plataformas.


X-Men – 1993

Plataforma: Sega Genesis (Mega Drive)
Desenvolvedora/Distribuidora: Western Technologies Inc/Sega
Gênero: Ação, plataforma
Modos de jogo: Singleplayer, multiplayer (Local)

Este, que é um jogo exclusivo de Mega Drive, é todo ambientado na Sala de Perigo. Magneto utilizando um satélite, envia um vírus para a sala desativando os limites de segurança da área de treinamento. Os X-Men Gambit, Noturno, Ciclope e Wolverine, precisam enfrentar todos os hologramas e obstáculos criados, enquanto o Professor X neutraliza o vírus, para que os mutantes então possam enfrentar seu arqui-inimigo.

A jogabilidade é simples, mas boa. O jogador pode andar, pular, bater e utilizar poderes, que são limitados por uma barra de MP. Apertando start você também pode alternar entre os personagens ou chamar um aliado para te ajudar. Dentre os aliados disponíveis estão: Vampira, Arcanjo, Homem de Gelo e Tempestade.

Ao jogar com um amigo, o jogo é bastante divertido. Outras vezes, porém, pode ser muito frustrante. Isso acontece por causa da dificuldade elevada, mas ainda assim, vale muito a pena.


⊗ X-Men – 1994

Plataforma: Game Gear
Desenvolvedora/Distribuidora: Sega/Sega
Gênero: Ação, plataforma
Modos de jogo: Singleplayer

O jogo não possui uma história propriamente dita. Magneto sequestrou os X-Men, com exceção de Wolverine e Ciclope. Utilizando estes dois inicialmente, o jogador vai passando de fase e posteriormente liberando os outros personagens (Vampira, Tempestade, Psylocke, Noturno e Homem de Gelo) .

Cada fase possui seu vilão pertencente ao Universo X-Men (Callisto, Sauron, Sebastian Shaw, Ômega Vermelho, Rainha da Ninhada e Magneto). O sistema de gameplay possui comandos simples: bater, andar, pular e utilizar o poder exclusivo de cada X-Man.

O jogo não é uma obra prima, mas levando em conta a época e a plataforma lançada, é um jogo interessante.


Wolverine: Adamantium Rage – 1994

Plataforma: Sega Genesis (Mega Drive)/Super Nintendo
Desenvolvedora/Distribuidora: Teeny Weeny Games (Mega Drive), Bits Studios (SNES) / Acclaim (Mega Drive), LJN (SNES)
Gênero: Aventura, plataforma
Modos de jogo: Single-Player

A história do jogo é baseada no objetivo de vida de Wolverine. Em ambas as versões (Snes e Mega Drive), o mutante Carcaju procura respostas sobre o seu passado conturbado e acaba indo parar no laboratório da Arma X. Desta forma, Wolverine precisa atravessar diversos desafios, enfrentando diversos vilões como: Dentes de Sabre e Lady Letal. Tudo isso para descobrir sobre seu passado esquecido.

A jogabilidade segue o básico dos sistemas de plataforma. É possível andar, pular e bater nos inimigos, ou resolver puzzles para passar as fases. As críticas foram mistas para a versão do SNES e mais negativas do que positivas para a versão do Genesis. Mas a verdade é que ambos os jogos possuem problemas no gameplay e são um pouco lentos. Este está longe de ser o melhor jogo do Wolverine.


X-Men: Children of the Atom – 1994

Plataforma: Arcade, Sega Saturno, DOS e Playstation
Desenvolvedora/Distribuidora: Capcom/Capcom
Gênero: Luta
Modos de jogo: Single-Player, Multiplayer (Local)

Este é o primeiro jogo de luta de personagens Marvel feito pela Capcom. É baseado vagamente na história de Atrações Fatais. Magneto pretende desencadear um pulso eletromagnético na Terra, que vai perturbar os campos magnéticos e criar estragos nos sistemas elétricos do mundo, inaugurando uma Idade das Trevas para a população não-mutante do planeta e a era de controle dos Mutantes.

A jogabilidade é bem similar aos já conhecidos jogos de luta da época como por exemplo: Darkstalker e Street Fighter. O jogador podia bater com socos, chutes, pular, abaixar, andar para frente e para trás. Utilizando a combinação correta de botões, o player poderia utilizar o poder do personagem. Jogadores mais avançados ainda podiam utilizar golpes especiais chamados de “Habilidade-X”.

Dentre os heróis e vilões selecionáveis estão: Colossus, Ciclope, Homem de Gelo, Psylocke, Tempestade, Wolverine, Omega Vermelho, Sentinela, Samurai de Prata, Espiral, Fanático, Magneto e por fim, Akuma (personagem secreto).

Children of the Atom se tornou um clássico dos jogos de luta. As versões de Sega Saturno e Arcade foram muito bem recebidas pela crítica. Este é sem dúvida um título indispensável para os fãs.


⊗ X-Men 2: Clone Wars – 1995

Plataforma: Sega Genesis (Mega Drive)
Desenvolvedora/Distribuidora: Headgames/ Sega
Gênero: Aventura, plataforma
Modos de jogo: Single-Player, Multiplayer (Local)

Este é um ótimo jogo da era 16 bits e considerado um dos melhores games do console. É baseado na história dos quadrinhos onde a raça alienígena conhecida como Falange retorna a Terra. Seu objetivo é assumir o controle do planeta assimilando todos os seus habitantes. Vários mutantes já foram assimilados, tornando-se experimentos dos alienígenas. Apenas um pequeno grupo de X-Men (Fera, Psylocke, Gambit, Noturno, Wolverine, Ciclope) evitaram ser capturados. Unindo-se temporariamente com Magneto, eles devem derrotar a Falange para salvar a humanidade.

A jogabilidade é bastante parecida com a de seu antecessor. O jogador pode caminhar, pular, abaixar e utilizar os poderes únicos de cada mutante para atravessar as fases e derrotar os chefes.

Este é um jogo bastante divertido, mas um tanto quanto difícil, por isso a experiência se torna melhor jogando com um colega ao lado. É possível que este seja um dos melhores games dos mutantes já feitos.


X-Men 2: Gamemaster’s Legacy – 1995

Plataforma: Game Gear
Desenvolvedora/Distribuidora: Sega/Sega
Gênero: Ação, plataforma
Modos de jogo: Singleplayer

Este é uma continuação direta ao jogo anterior do portátil da Sega. É vagamente baseado na história do grupo de vilões Upstarts e na saga Canção do Carrasco. O vírus Legado está dizimando a população mutante e o Gamemaster possui a solução. Ele sugere um jogo com os X-Men oferecendo a solução como prêmio, mas ele oferece o mesmo aos inimigos dos X-Men. Cabe então ao jogador liberar os X-Men jogáveis (Ciclope, Tempestade, Wolverine, Gambit, Fênix, Bishop e Cable).

A jogabilidade também é basicamente a mesma de seu antecessor. Contudo, os gráficos estão melhores e a movimentação mais fluida. Isso torna o game melhor que sua versão anterior.


⊗ X-Men: Mutant Apocalypse – 1995

Plataforma: Super Nintendo
Desenvolvedora/Distribuidora: Capcom/Capcom
Gênero: Ação, plataforma, beat’em up
Modos de jogo: Singleplayer

Charles Xavier envia cinco de seus X-Men (Wolverine, Ciclope, Psylocke, Gambit e Fera) para um novo trabalho: sabotar operações e estruturas no complexo da ilha de Genosha e libertar mutantes que em cativeiro. Outras investigações, no entanto, revelam que a Rainha da Ninhada e Tusk estão envolvidos chefiados por Apocalipse. Após derrotar os vilões em Genosha, os X-Men precisam seguir para Avalon, derrotar Êxodo e então Magneto que planeja destruir Genosha.

A jogabilidade é bastante simples e intuitiva. O jogador pode andar, pular e utilizar as habilidades especiais dos mutantes. Cada personagem deste jogo possui um estilo de movimentação, salto e habilidades únicas. Essas coisas influenciam diretamente na maneira em que as fases serão passadas, caminhos que serão seguidos e formas de derrotar os chefes.

X-Men: Mutant Academy é sem dúvida um dos melhores jogos dos mutantes já feitos, mesmo hoje, após 20 anos do lançamento do jogo, ele continua divertido e desafiador.


⊗ X-Men vs. Street Fighter – 1996

Plataforma: Arcade, Playstation 1, Sega Saturno
Desenvolvedora/Distribuidora: Capcom/Capcom, Sega, Arcade
Gênero: Luta
Modos de jogo: Multiplayer local

Esse pode ser considerado o primeiro jogo da saga “Marvel vs Capcom”. Um jogo de luta que traz os X-Men em confronto direto contra os personagens do jogo Street Fighter da Capcom.

O game não possui uma história. O jogador deve escolher uma dupla de personagens, e seguirá enfrentando as duplas adversárias controladas pelo computador. As batalhas são de um contra um, e quando o primeiro personagem é derrotado, ele é substituído pelo segundo nome da dupla. Isso acontece até o jogador finalmente enfrentar o vilão Apocalipse. Também é possível lutar contra um amigo ou amiga no modo Versus. Dentre os personagens jogáveis dos X-Men estão: Ciclope, Gambit, Fanático, Magneto, Vampira, Dentes de Sabre, Tempestade e Wolverine.

A versão de Arcade e de Sega Saturno receberam reviews bastante positivas. Esse é um jogo divertido, bonito e que vale muito a pena jogar. Principalmente se estiver em uma roda de amigos.


X-Men 3: Mojo World – 1996

Plataforma: Game Gear, Master System
Desenvolvedora/Distribuidora: Sega/Sega
Gênero: Ação, plataforma
Modos de jogo: Singleplayer

Neste jogo, Espiral coloca os X-Men contra os seus mais difíceis inimigos em um festival chamado: “As maiores batalhas dos X-Men”. O plano da vilã é fazer os habitantes de Mojo World sintonizaram no programa de TV e ela se tornar a nova governante.

O sistema de gameplay continua o mesmo dos jogos anteriores, você inicia com 2 X-Men e, após passar as fases, outros mutantes vão sendo liberados. A formação completa dos heróis neste jogo contem inicialmente Wolverine e Vampira. Após passarmos de fase poderemos liberar Gambit, Ciclope, Destrutor e Lasca.

Para quem gostou dos dois jogos anteriores, esse acaba sendo tão divertido quanto. Mas é inevitável criticar a falta de inovação do jogo (com exceção de novos personagens). Sendo ele o terceiro da série, de certa forma, esperava-se mais do que apenas mais do mesmo.


⊗ X-Men: Mutant Wars – 2000

Plataforma: Game Boy Collor
Desenvolvedora/Distribuidora: Hal Corp. AVIT/ Activision Publishing, inc
Gênero: Ação
Modos de jogo: Singleplayer

Ciborgues invadiram e estão aterrorizando o planeta. Acreditando que Magneto é quem está controlando as criaturas e orquestrando toda a destruição, os X-Men (Wolverine, Tempestade, Ciclope, Homem de Gelo e Gambit) unem forças para derrotar o vilão.

A jogabilidade consiste apenas em pular e bater. O jogador deve, no entanto, alternar entre os personagens para que suas habilidades especiais sejam utilizadas para passar as fases. A crítica do jogo foi mista, mas o destaque para a época foi a trilha sonora.


⊗ X-Men: Mutant Academy – 2000

Plataforma: Playstation, Game Boy Collor
Desenvolvedora/Distribuidora: Paradox Development, Crawfish Interactive (GBC)/Activision
Gênero: Luta
Modos de jogo: Singleplayer, Multiplayer (Local)

Esse é o primeiro jogo em 3D da franquia X-Men nos videogames, lançado na época para acompanhar o sucesso da franquia X-Men no cinema. Os personagens, inclusive, possuem uniformes baseados nos uniformes do filme.

Ele não possui história, é apenas um jogo de luta com modo arcade e versus e mistura um pouco da jogabilidade dos sucessos de luta da Capcom com os gráficos da consagrada franquia Tekken.

O jogo conta com 10 personagens jogáveis na versão de console. Dentre os X-Men estão: Tempestade, Ciclope, Fênix, Wolverine, Gambit e Fera. No lado dos vilões temos: Magneto, Mística, Groxo e Dentes de Sabre. A versão de Gameboy também conta com os personagens Pyro e Apocalipse.

A jogabilidade não é dinâmica e é um pouco lenta. Mas, apesar das falhas, este é um jogo muito bom seu sucesso e garantiu sequencias.


⊗ X-Men: Wolverine’s Rage – 2001

Plataforma: Game Boy Collor
Desenvolvedora/Distribuidora: Digital Eclipse/ Activision
Gênero: ação e plataforma.
Modos de jogo: Singleplayer

Mais um jogo lançado para o portátil. Desta vez, seguimos apenas as aventuras do Carcaju enfrentando Lady Letal. A mutante descobriu esquemas que permitem a ela construir uma arma que vai derreter esqueleto de adamantium de Wolverine. O mutante então precisa impedir a vilã de continuar com seu plano.

O sistema de gameplay é bastante simples: o jogador pode andar, pular e bater. O objetivo do jogo é passar algumas fases curtas para poder enfrentar os chefes.

É um jogo simples, com uma história bastante fraca. Não é à toa que recebeu críticas mistas e está longe de ser lembrado.


⊗ X-Men: Mutant Academy 2 – 2001

Plataforma: Playstation
Desenvolvedora/Distribuidora: Paradox Development/ Activision
Gênero: Luta
Modos de jogo: Singleplayer, Multiplayer (Local)

Este é basicamente uma versão atualizada do primeiro jogo. Contudo, houve uma grande melhora gráfica e na na jogabilidade. Também há a adição de combos e novos personagens. Enquanto no primeiro jogo havia 10 personagens jogáveis, este possui 14 personagens e mais outros 4 secretos.

Assim como seu predecessor, X-Men: Mutant Academy 2 não possui um modo história. O jogador pode, no entanto, escolher entre os modos de treino, arcade onde você derrota vários inimigos para liberar personagens, versus onde pode-se jogar contra um amigo e survival, modo de jogo onde o jogador luta contra todos os inimigos – um de cada vez – até que sua energia acabe.

Melhor que o primeiro jogo, este é sem dúvida o melhor jogo de luta dos mutantes de sua geração.


⊗ X-Men: Reign of Apocalypse – 2001

Plataforma: Game Boy Advance
Desenvolvedora/Distribuidora: Digital Eclipse Software/ Activision
Gênero: Beat ‘em up
Modos de jogo: Single Player, Multiplayer (online)

Continuação do jogo X-Men: Mutant Wars, é também o último jogo dos mutantes exclusivo para o portátil. O game surpreendeu muito pela melhora gráfica que mostrou em comparação com o seu predecessor.

Após voltarem do mundo do Mojo, Vampira, Tempestade, Wolverine e Ciclope descobrem que estão em uma linha do tempo alternativa. Nela, o mutante Apocalipse está comandando tudo. Cabe então aos X-Men vencer sentinelas e mutantes e derrotar Apocalipse para que possam voltar para seu tempo.

O sistema de gameplay segue basicamente o mesmo, mas houve a adição de um sistema de upgrade semelhante aos de RPG. Assim, o jogador pode distribuir pontos a habilidades distintas de modo que fique mais forte ao final do jogo. Os comandos são andar, pular, correr, bater com golpes fracos e fortes e soltar dois tipos de golpes especiais diferenciados. Há também a possibilidade de jogar com um colega no modo cooperativo online.

Este é sem dúvidas o melhor jogo de X-Men para o portátil.


⊗ X-Men: Next Dimension – 2002

Plataforma: Playstation 2, Nintendo Game Cube e Xbox.
Desenvolvedora/Distribuidora: Paradox Development/ Actvision
Gênero: Luta
Modos de jogo: Single Player, Multiplayer

Next Dimension expande o conceito dos dois primeiros jogos (Mutant Academy), adicionando vários novos personagens e mapas 3-D. Além disso, há um modo de história, que permite ao jogador lutar contra uma série de batalhas entre filmes curtos que desenvolvem a trama.

O modo história é vagamente baseado nos quadrinhos “Operação: Tolerância Zero”. As Sentinelas libertam Bastion que tentará acabar com a espécie mutante. O jogo abre primeiro com as Sentinelas liberando Bastion da prisão da  S.H.I.E.L.D., e, em seguida, disfarçados vendem os planos de defesa da Escola Xavier para Jovens Superdotados à Irmandade. Posteriormente, há a invasão do instituto pela Irmandade, que está sendo manipulada por Bastion. Os vilões sequestram Forge. Os X-Men então precisam resgatar seu companheiro, derrotar as sentinelas e impedir os planos de Bastion.

X-Men: Next Dimension é considerado por muitos o segundo melhor jogo de luta dos X-Men, só perdendo para Children of the Atom.

⊗ X2: Wolverine’s Revenge – 2003

Plataforma: GameCube, Game Boy Advance, Microsoft Windows, Xbox, PlayStation 2.
Desenvolvedora/Distribuidora: GenePool Software/ Vicarious Visions (GBA) LTI Gray Matter (PC) i5works (Mac)
Gênero: Ação/Aventura
Modos de jogo: Single player

Lançado em 2003, esse é um jogo de ação e aventura planejado para coincidir com a data de lançamento do filme X-Men 2. Apesar disso, o game apresenta uma história original do famoso escritor de quadrinhos Larry Hama. A história não é canônica com os filmes, mas possui uma estética bastante inspirada neles. O rosto de Hugh Jackman aparece na capa, porém não durante o jogo.

Na pele de Wolverine, o jogador tem 48 horas para encontrar um antídoto para o mortal Shiva Virus que circula em sua corrente sanguínea e as pistas apontam para as instalações da Arma X. Para salvar sua vida, Logan deve passar pela bem protegida fortaleza canadense onde ele teve sua estrutura esquelética fundida com adamantium. Além disso, o local pode ter pistas sobre seu passado sombrio.

O sistema de gameplay utiliza as habilidades de sentidos aguçados do personagem para fazer o jogador rastrear inimigos e descobrir mais pistas. Os controles são simples: você pode andar, pular, bater, expelir e retrair as garras e utilizar combos. O fator de cura permite que Wolverine se recupere rapidamente das situações perigosas. Os inimigos consistem basicamente em soldados blindados, criaturas mutantes e os já conhecidos: Dentes de Sabre, Magneto, Wendigo, Lady Letal e Fanático. Enquanto o Professor X é capaz de ajudar Wolverine com poderes de telepatia.

O game teve críticas mistas. Os problemas mais citados incluem mecânica desajeitada, visuais insossos e uma dificuldade extremamente alta por causa dos problemas de mecânica. Contudo, para a época, era um jogo que para os fãs era possível passar algumas horas jogando, hoje em dia, porém, não recomendamos.


⊗ X-Men Legends – 2004

Plataforma: GameCube, N-Gage, Xbox, PlayStation 2.
Desenvolvedora/Distribuidora: Raven Software, Barking Lizards (N-Gage)/ Actvision
Gênero: Ação/Aventura com elementos de RPG
Modos de jogo: Single player, multiplayer local

Lançado em 2004, X-Men: Legends certamente entra no top 5 de jogos favoritos dos mutantes para a grande maioria dos fãs. Este é primeiro jogo dos X-Men da geração Playstation 2, Game Cube e X-Box. O game trouxe conceitos aproveitados em muitos jogos de vídeo game até hoje.

O jogo possui um enredo simples, mas que se torna cheio de camadas devido as missões secundárias. Ele se passa na perspectiva de Alison Crestmere, a Magma, uma jovem mutante que tem a habilidade de invocar e controlar a atividade vulcânica. Enquanto Alison aprende a controlar seus poderes na Mansão X, os X-Men vão para várias missões. Concluímos tarefas desde libertar outros mutantes, até lutar contra a irmandade. Eventualmente, os X-Men descobrem o plano de Magneto de cobrir a Terra na escuridão usando sua base, o Asteroide M, para colidir com o planeta.

Os jogadores escolhem uma equipe de até quatro personagens de um grupo de 15 X-Men. Conforme se avança no jogo, X-Men adicionais são desbloqueados. Nas versões de console, até quatro jogadores podem jogar na campanha cooperativa, com a capacidade de adicionar ou remover jogadores a qualquer momento.

Conforme os personagens sobem de nível, é possível atualizar suas habilidades tornando-os mais fortes. O jogo também fornece ítens para aprimorar as habilidades dos personagens.

Embora a dublagem original tenha recebido críticas, com um sistema de combate refinado, bons gráficos e um multiplayer extremamente divertido, X-Men: Legends é ainda hoje um dos melhores jogos dos mutantes.


⊗ X-Men Legens 2: Rise of the Apocalipse – 2005

Plataforma: Microsoft Windows, GameCube, N-Gage, Xbox, PlayStation 2, PSP.
Desenvolvedora/Distribuidora: Raven Software, Supervillain Studios, Beenox (PC), Vicarious Vision (PSP) Barking Lizards (N-Gage)/ Actvision
Gênero: Ação/Aventura com elementos de RPG
Modos de jogo: Single player, multiplayer local e online

É a continuação de X-Men Legends de 2004 sendo lançado em setembro de 2005. Criado para ter um escopo maior do que seu antecessor, com ainda mais personagens, novos poderes mutantes, e a inserção de um modo online.

É ambientado após os eventos de X-Men Legends e apresenta o supervilão Apocalipse como o principal antagonista. O jogo começa com os X-Men e a Irmandade unindo forças para salvar o Professor X e Polaris, que foram sequestrados. As equipes vão até Genosha, mas encontram a ilha devastada pelas forças do Apocalipse, e trabalham nos destroços para descobrir o que ele estava procurando.

Com o decorrer do game, descobrimos que o plano de Apocalipse é usar Polaris, Mercúrio, Emma Frost e Dentes de Sabre. Isso como parte de uma máquina para alimentar um experimento para conceder ao vilão enormes quantidades de poder. Segue-se então uma grande batalha contra o tempo para impedir Apocalipse.

O jogo conta com um sistema de gameplay igual ao seu antecessor, e assim como ele, foi muito bem recebido pela crítica e pelo público. Seu combate com quatro personagens é frenético, dinâmico e divertido. A implementação do modo online para dois jogadores simultâneos também foi uma novidade bem recebida. Com tantas qualidades assim, não é surpresa X-Men Legends 1 e 2 estarem da lista dos maiores hits do Playstation 2.


⊗ X-Men: The Oficial Game – 2006

Plataforma: Game Boy Advance, GameCube Microsoft Windows Nintendo DS, PlayStation 2, Xbox, Xbox 360
Desenvolvedora/Distribuidora: Z-Axis (PS2 / Xbox / X360) Hypnos Entertainment (GC) Beenox (PC) WayForward Technologies (GBA) Amaze Entertainment (NDS)
Gênero: Ação/Aventura
Modos de jogo: Single player

Este é um jogo que se passa no entremeio de X-Men 2 e X-Men: O Confronto Final. É possível jogar com três protagonistas: Wolverine, Homem de Gelo e Noturno. Dois roteiristas participaram da elaboração do enredo: Zak Penn (co-roteirista de X-Men: O Confronto Final) e Chris Claremont. Este é o jogo que tem a explicação oficial do porquê Noturno não aparece no terceiro filme da franquia original.

A história começa com Wolverine de luto após a morte de Jean, indo até a Sala do Perigo para treinar em uma a batalha com Dentes-de-Sabre. Ciclope ainda sem aceitar a morte da namorada, acaba deixando de cumprir suas tarefas como um X-Man. Cabe então a Wolverine treinar Homem de Gelo. Posteriormente, o Professor X pede aos X-Men que retornem a base do Lago Alkali, pois as partes do Cérebro que Stryker roubou para criar sua própria versão eram necessárias.

Descobrimos então que antes de sua morte, William Stryker, para destruir os mutantes, utilizaria as Sentinelas. Os X-Men precisam parar este projeto. A HYDRA estaria financiando o projeto e Lady Letal, a mando de seu pai, o Samurai de Prata, estava trabalhando para eles. Revelou-se que Jason Stryker está são e salvo, ainda querendo seguir os planos do pai.


Explicação sobre Noturno fora de X-Men: O Confronto Final

Assim como Jean, a mente de Jason se fragmentou em uma personalidade boa e outra ruim. Durante todo o jogo, Jason aparece na mente de Noturno atormentando-o. Isso porque o mutante alemão se sentia culpado por deixar o filho de Stryker para morrer em X-Men 2. A personalidade ruim de Jason controla o Molde Mestre das Sentinelas, criando todos os tipos de problemas aos X-Men. A personalidade boa dele, por outro lado, acaba ajudando Noturno em alguns momentos, inclusive, guiando-o para destruir o Molde Mestre. Após muita batalha, os X-Men conseguem parar o projeto, mas Noturno acaba vendo Jason morrer, e, devido a vida violenta que os X-Men vivem, ele acaba abandonando a equipe.

O sistema de gameplay de X-Men: The Official Game é repetitivo no sentido de fazer muitas vezes as mesmas coisas, mas diversificado com relação aos três protagonistas. Com Wolverine, enfrentamos hordas de soldados e destruimos máquinas utilizando suas garras que, ao serem retraídas, ativam o fator de cura do mutante. Com Homem de Gelo utilizamos seus tobogãs de gelo para viajar por locais, lançamos rajadas de gelo apagando incendios enquanto deslizamos fazendo as missões. Por fim, Noturno pode se teletransportar para qualquer área dentro de seu alcance visual, suas missões normalmente envolvem canos na parte superior dos cenários. Noturno também é um ótimo combatente no jogo.

O jogo teve reviews mistas nas críticas, ainda assim, não deixa de ser um jogo muito divertido principalmente para os fãs da franquia dos mutantes nos cinemas.


X-Men Origens: Wolverine – 2009

Plataforma: Microsoft Windows. Nintendo DS, PlayStation 2 , PlayStation 3, PSP, Wii, Xbox 360, mobile phone.
Desenvolvedora/Distribuidora: Raven Software, Amaze Entertainment (PS2, Wii) Griptonite Games (PSP, NDS) EA Mobile (mobile phone)/Actvision
Gênero: Ação/Aventura, Hack’n Slash
Modos de jogo: Single player

Este é um jogo de ação e aventura hack and slash vagamente baseado no filme de mesmo nome. O lançamento do jogo coincidiu com o lançamento do filme, em 1º de maio de 2009.

O jogo mescla um pouco da história do personagem nos quadrinhos, ao mesmo tempo que mostra a história do filme. Vemos o passado violento de Wolverine, incluindo as missões na África e o surgimento da Arma X. Ao longo do jogo, o seu principal objetivo se torna a busca por vingança contra Dentes de Sabre. Assim como no filme, o assim chamado Victor Creed finge ter matado Kayla, a Raposa Prateada. Em sua trajetória, Wolverine acaba encontrando diversos personagens conhecidos. Dentre ele temos: Deadpool, Gambit, Blob, Agente Zero, Mística, John Wraith, Sentinela, William Stryker.

No game, é possível mudar de uniforme, obter novas habilidades e aumentar a força e a agilidade do personagem. Sendo um jogo para maiores, é bastante violento. Não é incomum cortar os braços, pernas e as cabeças dos adversários.

A versão sem censura do jogo recebeu em sua maioria criticas positivas. Para as pectos negativos, a repetição, a campanha curta, e a história (que é a mesma do filme) foram ressaltadas. Ainda assim, a jogablidade sangrenta, o combate frenético, e as diversas habilidades de Wolverine são destaques positivos.

Pela qualidade terrível do filme, é fácil ter um pré conceito desse filme. Porém, se você tiver uma oportunidade de jogar a versão de computador, dê uma chance. Este é o melhor jogo solo do Wolverine e um dos melhores dos mutantes.


⊗ X-Men: Destiny – 2011

Plataforma: Nintendo DS, PlayStation 3, Wii, Xbox 360
Desenvolvedora/Distribuidora: Silicon Knights/Activision
Gênero: Ação/Aventura
Modos de jogo: Single player

Este é um jogo de ação e aventura, com elementos de RPG. O game foi escrito por Mike Carey, escritor da série de quadrinhos X-Men: Legado. O único da equipe na geração.

No jogo, a cidade de São Francisco foi dividida em áreas humanas e mutantes devido ao conflito. O jogador então passa a lutar no conflito entre mutantes e “purificadores”, que estão secretamente sob o comando de Bastion. Há a possibilidade de escolher lutar ao lado dos X-Men ou da Irmandade de Mutantes dependendo de suas escolhas. Alguns dos personagens conhecidos que aparecem no game são Ciclope, Emma Frost, Wolverine, Noturno, Mística, Magneto e Gambit.

O jogador escolhe um dos três personagens mutantes que foram criados para o jogo. As escolhas do jogador afetam quais mutantes se tornam seus aliados e inimigos por meio de decisões tomadas no decorrer da história. Os protagonistas são a japonesa Aimi Yoshida, Grant Alexander da Geórgia, e o americano Adrian Luca. Os poderes deles são escolhidos pelo jogador e podem ser aprimorados conforme o personagem fica mais forte.

O jogo foi batante criticado por sua repetitividade, onde o jogador precisa apenas ficar batendo. Outra coisa bastante criticada é o fato das escolhas feitas pelos jogadores não terem consequências reais, os finais são sempre os mesmos. Os gráficos do jogo também eram ultrapassados para a época, e os personagens tinham poderes misturados de outros mutantes e não os seus próprios.

X-Men: Destiny é um jogo que talvez valha a pena procurar pela curiosidade, mas não é um jogo realmente muito bom.


⊗ Uncanny X-Men: The Days of Future Past – 2014

Plataforma: iOS/Kindle/Android (atualmente não mais disponível em lojas de apps)
Desenvolvedora/Distribuidora: GlitchSoft
Gênero: Ação em 2D, plataforma, Beat ‘em up
Modos de jogo: Single player

Lançado em 2014, esse é o último jogo em que temos os X-Men como protagonistas. Foi lançado no mesmo mês que o filme X-Men: Dias de um Futuro Esquecido. Embora tenha o mesmo nome, não há nenhuma relação com o filme.

O jogo apresenta uma adaptação da clássica saga distópica dos quadrinhos “Dias de um Futuro Esquecido”, de Chris Claremont. Após Mística assassinar o Senador Kelly, uma guerra entre humanos e mutantes se inicia. O Projeto Sentinela é aprovado e desenvolvido, causando o extermínio da maioria dos mutantes. Cabe então a Kitty Pryde, uma das poucas sobreviventes, voltar no tempo, para tentar impedir o futuro distópico.

Embora a premissa seja a mesma, há algumas diferenças com relação aos quadrinhos, como, por exemplo, a forma que Kitty volta no tempo. Enquanto na obra original Rachel Summers projeta a mente dela no passado, no jogo Kitty faz isso por si só utilizando o Cérebro. A conclusão do jogo também é diferente do final dos quadrinhos, visto que no jogo ainda enfrentamos o molde mestre das Sentinelas.


Feiticeira Escarlate está no jogo
 em um dos jogos dos x-men sendo iluminada por luz de uma sentinela enquanto encurralada na parede

A jogabilidade é simples e semelhante a qualquer outro jogo do estilo beat em up. Você deve caminhar pela tela eliminando todos os inimigos, pulando plataformas até que possa liberar novas áreas e passar das 23 fases. Com controles simples, o jogador pode andar para frente e para trás, pular, e utilizando o botão de ação, pode bater ou utilizar os poderes dos mutantes. Esses poderes devem ser comprados utilizando a moeda do próprio jogo, que é adquirida conforme o jogador vai derrotando inimigos ou pegando itens. Embora Kitty seja a protagonista, você também pode jogar com Wolverine, Ciclope, Tempestade, Colossus, Polaris, Magneto e Feiticeira Escarlate – que ainda não havia sofrido com o retcon.

O jogo possui alguns defeitos relevantes. Se você não está acostumado a jogar no celular, a jogabilidade é difícil de se acostumar. O game é muito fácil e extremamente repetitivo, há pouquissimos inimigos, que se repetem durante as 23 fases. Ainda assim, a trilha sonora é ótima, os gráficos são muito bonitos e, se não jogarmos por muitas horas, é muito divertido. É um game que os fãs provavelmente adorariam experimentar. Uma pena, no entanto, que por não estar mais nas lojas de aplicativos, não é mais possível adquiri-lo. Não por meios legais, pelo menos.


Menção Honrosa

Deadpool – 2013

Plataforma: Microsoft Windows, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One
Desenvolvedora/Distribuidora: High Moon Studios, Mercenary Technology (PC)/ Activision
Gênero: Ação/Aventura, Hack’n Slash
Modos de jogo: Single player

O Mercenário Tagarela não é mais considerado um mutante, ainda assim, é difícil desapegar do personagem. Escrito por Daniel Way, o jogo traz Deadpool (dublado por Nolan North) de sua forma mais fiel possível. Com multiplas personalidades, quebrando a quarta parede em uma aventura extremamente cômica.

O enredo do jogo é bastante simples (talvez até demais). Deadpool quer ter seu jogo solo, então ele obriga a High Moon Studios a fazê-lo através de ameaça. Durante o decorrer do game, no entanto, Wade se encontra com Cable, que revela que o Sr. Sinistro está tentando dominar o mundo e Deadpool precisa ajudar, caso contrário, seu restaurante favorito de taco será destruído no futuro. E então Wade segue ajudando os X-Men a parar o vilão.

A jogabilidade do game é simplória. Deadpool utiliza suas katanas ou pistolas em um sistema de tiro em terceira pessoa para derrotar os inimigos. O jogo possui um sistema de upgrade, que aumenta a variedade de combos do personagem. Há também algumas situações onde é necessário fazer assassinatos furtivos.


Esse é um jogo divertido a princípio, mas se perde na repetição. A inteligência artificial dos inimigos é limitada e é suprida com uma quantidade gigante de inimigos em tela. Pelo enredo ser fraco, ficar constantemente apertando os botões pode ser cansativo. Ainda assim, possui boa trilha sonora, boas cutscenes e um humor bastante ácido. É divertido ver a interação com os X-Men (embora o sexismo possa incomodar alguns). Se você procura apenas matar alguns inimigos de forma sangrenta, Deadpool é o seu jogo.

Considerações

Chegamos ao final dessa lista que consta com 29 jogos onde temos apenas mutantes (e Deadpool) como protagonistas. Como dito anteriormente, esse artigo evitou colocar jogos onde os X-Men aparecem apenas como personagens jogáveis sem ter relevância no enredo principal. Ainda assim, vale citar que existem inúmeros desses jogos, como por exemplo: Marvel Super Heroes, Marvel Nemesis: Rise of the Imperfects, Marvel: Ultimate Alliance 1 e 2, Marvel Super Hero Squad e a saga Marvel Vs Capcom.

Você cohecia todos os jogos dessa lista? Diga nos comentários quais deles você já jogou e qual gostaria de jogar.


Share Button
(Visitado 2.626 vezes, 3 visitas hoje)