5 fatos confusos sobre a Feiticeira Escarlate



Com Elizabeth Olsen dando vida a Feiticeira Escarlate/Wanda Maximoff no MCU, a popularidade da personagem disparou. Como outros heróis no Universo Marvel, ela tem habilidades particularmente únicas, com algumas surgindo conforme a personagem se desenvolvia.


Feiticeira Escarlate foi criada por Stan Lee e Jack Kirby e apareceu pela primeira vez em X-Men #4 de 1964. Wanda sempre foi uma personagem incrivelmente complexa e cheia de histórias ricas que mergulham profundamente em seus relacionamentos pessoais com seu irmão gêmeo, marido e filhos, e isso será explorado na futura série do Disney+, WandaVision.

Até agora, a Wanda de MCU sequer chegou na superfície de seu poder real. A Feiticeira Escarlate passou por muitas mudanças ao longo de sua carreira nos quadrinhos e no cinema, porém, tem alguns detalhes sobre a personagem que dão um nó na cabeça de alguns fãs. Confira:

Origem
5 fatos confusos sobre a Feiticeira Escarlate

Wanda e seu irmão Pietro eram comumente chamados de mutantes, mas seus poderes e habilidades têm uma origem muito mais complicada. Seus poderes vêm do demônio Chthon e foram manipulados pelo Alto Evolucionário.

O Alto Evolucionário desempenhou um papel fundamental na trajetória de Wanda, que tem a fama de manipular e aprimorar o código genético humano. Ele decidiu construir uma cidadela futurística em Transia na montanha Wundagore para conduzir seus experimentos. Depois de mexer com magia negra, ele convocou um antigo demônio conhecido como Chthon.

O demônio foi banido, mas deixou traços de seu poder em um par de bebês gêmeos que nasceram na montanha – Wanda e Pietro. O Alto Evolucionário fez experiências com os gêmeos, já que ele queria explorar o poder bruto dos dois. No entanto, seus experimentos não tiveram sucesso e ele deixou os gêmeos com um casal cigano que havia perdido seus próprios filhos.

Filhos
5 fatos confusos sobre a Feiticeira Escarlate

Wanda se apaixonou e se casou com o sintezoide Visão e como resultado, eles começaram uma familía. Billy e Tommy são de filhos do Visão e da Feiticeira Escarlate, mas não foram concebidos de uma maneira convencional.

Tommy e Billy são fragmentos perdidos do demônio Mephisto, trazidos à vida com a magia de Wanda. Em um ponto, as crianças são reabsorvidas pelo demônio de onde se originaram, mas reencarnam em Wiccano e Cêlere. Wiccano compartilha os poderes de sua mãe, enquanto Cêlere ​​tem poderes idênticos aos de seu tio Mercúrio.

Dinastia M

Wanda liberou toda a extensão de sua magia do caos e criou um evento de alteração da realidade conhecido como a Dinastia M. Wanda tem um colapso mental e usa seu enorme poder para mudar a realidade para que possa ter seus filhos de volta. Esta realidade alternativa mostra Magneto e os mutantes assumindo o controle do mundo. Os X-Men e os Vingadores unem forças para reverter a magia do Caos que altera a realidade. Esses eventos foram incrivelmente impactantes e levaram diretamente aos eventos das Guerras Secretas .


Possessão

Chthon voltou e possuiu Wanda algumas vezes. A possessão mais recente ocorreu durante a Saga Império Secreto. A Hydra usa Chthon para possuir Wanda e colocá-la contra os Vingadores. Na verdade, é o ex-noivo de Wanda, Doutor Destino, que a liberta das garras de Chthon para que ela possa se juntar aos Vingadores.

Jóia da Mente

A origem do MCU de Wanda Maximoff compartilha semelhanças importantes com sua origem nos quadrinhos, mas tem uma grande diferença. Ambas as versões do personagem foram fortemente influenciadas e envolvidas na turbulência política que assola seu país. Depois que seus pais foram mortos por armas do Homem de Ferro, ela e seu irmão gêmeo juraram se vingar, o que acabou levando ao seu envolvimento com os Vingadores.

No entanto, os poderes de Wanda no MCU não foram criados pela magia de um demônio, mas por uma Jóia do Infinito: A Jóia da Mente. Wanda e seu irmão se submeteram em experiências radicais para encerrar a guerra em seu país, Sokovia. Esses experimentos levaram ao nascimento de seus poderes. 

Fonte: CBR