QUADRINHOS: Roteirista de X-Men: Blue fala sobre a viagem do grupo para o ano de 2099!

Share Button
     
A2

A equipe de X-Men: Blue é formada pelos jovens X-Men originais que vieram do passado para o presente e por Jimmy e Bloodstorm que vieram de outra dimensão. Em uma nova aventura o grupo irá parar 82 anos no futuro e precisará encontrar a saída para retornarem a sua própria era.

A história será escrita por Cullen Bunn e ilustrada por R.B Silva. Bunn deu uma entrevista recente para o site Marvel.com onde comentou um pouco sobre a história:
Nos conte com a equipe se perdeu no tempo.

A grande questão sobre a equipe de X-Men: Blue é… eles realmente vieram do passado ou eles vieram de uma realidade alternativa? Eles não tem essa resposta.

Eles voltaram  no tempo (durante os Novíssimos X-Men… por Dennis Hopeless) e viram eles exatamente onde deveriam estar! Durante um minuto eles acharam que tinham obtido um cartão “Get Out of Paradox Free”. Mas eles vieram de algum lugar, certo?

Neste arco eles irão aprender que a presença deles nessa timeline tem severas repercussões. Para colocar um ponto final nisso, a realidade ao redor deles começa a desmoronar e eles são os únicos que podem endireitar as coisas. Eles recebem uma mensagem -“Para mim, meus X-Men!“- de ninguém menos que o Professor Xavier, somente dessa vez ele está chamando eles do passado.

Para a sorte deles, Magneto construiu uma máquina do tempo. Para o azar deles, a máquina possui alguns defeitos…

 

Alguns leitores podem não estar muito familiarizados, explique pra eles o fenômeno dos anos 90, X-Men 2099.

X-MEN 2099 foi uma ambiciosa tentativa de introduzir os mutantes do futuro para o mundo em geral. Assim como SPIDER-MAN 2099, isso deu aos leitores um olhar sobre os heróis do amanhã. Diferente de SPIDER-MAN 2099, esses personagens eram totalmente novos. Além do fato de serem mutantes e X-Men, eles não possuíam nenhuma conexão com os outros personagens principais do universo Marvel.

Nós apresentamos alguns mutantes diferentes e maravilhosos como Dínamo, Lunática, Furacão, Asa Sangrenta! Personagens bizarros e um mundo igualmente estranho; um esforço selvagem que realmente levou a noção mundial de construção de super-heróis para algumas direções divertidas.

O que fez você escolher 2099 como o destino para esta história? 

Eu escolhi 2099 pela estranheza de tudo. Quando eu me propus a escrever X-MEN: BLUE, eu queria abraçar o lado “fabuloso” dos X-Men e colocar a nossa equipe em algumas situações estranhas.

O universo mutante de 2099 pode ser bastante estranho e se torna ainda mais estranho nesse arco. Eu sei que estes X-Men do passado encontraram os X-Men do futuro. Eu só tenho um pouco de tempo para passar lá, mas eu estou introduzindo uma série de pequenos elementos da série de 2099, como a Casa da Dor. Também estou jogando alguns novos elementos na mistura, como um Massacre 2099 (uma fusão entre Professor X e Magneto)  e a AlchemaX (e sim, este “X” é importante).

Como estes novos X-Men encararam esta missão angustiante?

Os X-Men tem uma única posição para resolver este problema. A realidade começou a desmoronar. O passado e o futuro começaram a redefinir tudo ao redor deles. No entanto, todos eles existem fora desse tempo e realidade – inclusive Jimmy e Bloodstorm que são provenientes de outro mundo. Então, à medida que essas ondas de realidade passam por eles, elas permanecem inalteradas… por agora. Eles devem agir rápido porque o tempo literalmente está correndo contra eles.

Como os diferentes membros do time se sentem sobre o dano causado a linha do tempo? Eles gostam de viajar no tempo ou enxergam isso como um pesadelo?

Nós tocamos nisso ao longo do arco. Você verá que o Homem de Gelo está um pouco mais animado com esta aventura. Talvez ele tenha esperança de que eles irão consertar as coisas em primeiro lugar. Mas ele não parece tão animado com a ideia de que eles possam ter que voltar para casa permanentemente para resolver o problema.

Ciclope, por outro lado, vê o futuro de 2099 como um pesadelo. Isso não surpreende ele, pelo contrário, é o pesadelo que ele esperava, Ele tem um pouco mais de problemas quando encontra a Rainha Branca da época da Geração X. Ela confunde ele um pouco porque ela não é a mulher que ele achava que conhecia. Isso deixará ele com alguns questionamentos  durante as próximas edições.

Você e o artista R.B. Silva pesquisaram histórias antigas dos X-Men para preparar este arco? Como você modernizou estas histórias para torná-las suas?

Esta pesquisa é divertida! Eu acho que R.B. se divertiu tanto quanto eu, mas -sim- precisamos pegar uma tonelada de material como referência.

Tornar a história um pouco mais moderna é um desafio, mas ter este estranho ponto de vista X… eles são do passado, presos no presente, visitando o futuro… ajuda dar uma nova vida a isso. Além disso, as “ondulações do tempo” que eu mencionei ajudam a adicionar algumas reviravoltas e trazer algumas  surpresas para a mistura!

Você se inspirou em alguma história de viagem do tempo específica para este arco?

Eu acho que peguei pequenas peças de vários lugares. Eu me apaguei a ideia de que algumas pequenas mudanças do passado podem alterar tudo. E eu gostei da ideia de que o tempo pode ser algo vivo e mutável -e que quando esses paradoxos ocorrem, o tempo irá trabalhar para se corrigir, mas não é uma correção instantânea. Isso me deu um terreno fértil para trabalhar e permite alguns encontros inesperados ao longo do caminho.

Se você pudesse entrar em uma história dos X-Men e assistir tudo em primeira mão, qual você escolheria?

Puta merda! Essa é uma ótima pergunta! É quase impossível para mim responder!

Mas você não iria querer beber com Wolverine, Noturno e Colossus na noite em que Colossus brigou com Fanático? Eu tenho a sensação de que eu teria a minha alma sugada por Selene como no final da edição, mas eu ainda iria querer ter cruzado com Logan, Kurt e Peter.

X-Men: Blue #17 chega às bancas americanas no dia 13 de dezembro!

Comentários